Como suas crenças influenciam na sua vida financeira

Quem nunca ouviu essa frase: Riqueza não traz felicidade.

Bom, se nunca ouviu, certamente um dia ouvirá. E saiba que durante um longo período de minha vida essa frase prevaleceu como sendo verdade absoluta.

E você, o que acha? Hoje é esse seu pensamento predominante? Seus hábitos se baseiam nessa premissa?

Se sim, está na hora de começar a escrever uma nova história.

O dinheiro nada mais é do que uma ferramenta para melhorar sua qualidade de vida e ajudar outras pessoas.

Por muitos anos a riqueza foi símbolo de exploração, maldição, de infelicidade. Impossível acreditar que riqueza e felicidade poderiam caminhar lado a lado.

Pense na contradição que existe quando alguém diz que sonha em ajudar as pessoas mais carentes, ajudar uma ONG, mas ao mesmo tempo não acredita que a riqueza possa lhe trazer benefícios, felicidade, prosperidade…

Se você possui esses 2 pensamentos, te pergunto então: Como ajudar alguém sendo que você não possui recursos, nem tempo para isso? Você até pode citar vários exemplos de pessoas que conseguiram ajudar momentaneamente alguém, porém, dificilmente conseguiu transformar a vida dessas pessoas.

Mas o ponto principal não é a te levar a uma discussão, mas sim mostrar que, quanto mais dinheiro você tiver mais vidas poderá transformar, ajudar sua família, amigos e promover o desenvolvimento daqueles que você acredita que tem potencial.

A nossa história pessoal, a falta ou abundância do dinheiro ao longo da vida, dentre outras coisas, irão definir como agimos em relação ao dinheiro, ou seja, cada um de nós enxergará o dinheiro sob um ponto de vista, ou seja, dinheiro como segurança, poder, realização, transformação.

Minha crença limitante sempre esteve pautada na incapacidade de buscar o novo, buscar o “algo a mais” que poderia gerar maior renda, sempre esbarrava nos conceitos que trago desde criança, que me impediram de crescer, de evoluir, seja financeiramente ou mesmo profissionalmente.

Porém, saiba que essa convicção é ultrapassada, já não deve ser tratada como algo atual, é preciso romper as correntes desse pensamento limitante que nos impede de dar passos rumo a independência financeira, rumo a abundância.

Se hoje você tem um objetivo, uma meta e sente incapaz, olhe para trás, certamente traz consigo crenças que te limitam e que precisam ser superadas, para que você possa alcançar seus objetivos.

Rompa essas barreiras, busque se desenvolver na área que tanto deseja, busque novos conhecimentos, busque contato com pessoas que fazem ou fizeram o que você tanto deseja, pergunte como conseguiram, não tenha vergonha, peça ajuda.

Portanto, não carregue essa corrente e nem passe adiante, assuma suas limitações e rompa esse elo que te acorrenta ao pensamento limitante e pense no dinheiro como a possibilidade de encurtar seu caminho rumo a transformação de vidas.

E principalmente mentalize e foque em seus objetivos, esqueça tudo que não te faz bem, não olhe para trás e siga em frente.

Pense nisso: Pensamentos geram sentimentos; Sentimentos conduzem a ações; Ações conduzem a resultados.

Acesse nossas redes sociais e acompanha novas publicações através do link abaixo: opequenoinvestidor.com