Investindo no Tesouro Direto

O Tesouro Direto surgiu em 2002 em parceria com a BM&F Bovespa, com o objetivo de que pessoas físicas pudessem comprar títulos públicos federais através da internet, permitindo aplicações com apenas $30,00 reais.

Antes da concretização dessa parceria os investimentos em títulos públicos eram realizados indiretamente, através de fundos de renda fixa, os quais cobravam altas taxas de administração, o que inviabilizava e tornava esse investimento pouco atraente.
Nos últimos anos investir no Tesouro Direto tem se tornado mais comum e muitos investidores tem considerado esse investimento como uma excelente oportunidade de diversificação, devido a oferta de vários títulos com rentabilidade e prazos variados, possibilitando ao investidor escolher o que mais se adéqua aos seus objetivos. Além disso, é considerado como uma aplicação de menor risco do mercado além de possui liquidez diária.

O que são Títulos Públicos?

Títulos públicos são ativos de renda fixa, permitindo assim, que seu rendimento seja conhecido no momento do investimento, passando mais confiança e segurança aos investidores, pois, mesmo que economia não vá bem, que o mercado não tenha bons resultados, ao final do prazo definido para o investimento, você receberá o seu capital investido inicialmente, acrescido de uma rentabilidade previamente combinada. Por isso, esse investimento é considerado conservador.

Ao adquirir um título público você estará emprestando dinheiro para o governo, dessa forma, além de se beneficiar com a rentabilidade gerada por seu capital, ajudará o país a realizar melhorias na infraestrutura, investimentos na educação, saúde e segurança.

Passo a Passo:
  • Primeiramente, você precisa ter CPF e conta corrente em uma instituição financeira. 
  • O segundo passo é escolher uma instituição financeira, banco ou corretora, para intermediar suas transações com o Tesouro Direto. Pesquise entre as várias instituições existente no mercado, pois, as taxas de administração cobradas variam de uma instituição para outra.
  • Você deve solicitar a instituição escolhida que solicite seu cadastramento e que abra uma conta em seu nome, caso ainda possua, para operar com o Tesouro Direto. 
  • Feito isso, você receberá uma senha da BM&F Bovespa para o primeiro acesso as operações de compra, bem como, consulta as operações e extratos.
  • Verifique qual título é mais adequado conforme seus objetivos.
Atualmente existem 2 tipos de títulos: Títulos Prefixados e Títulos Pós Fixado

Títulos Prefixados são aqueles que no momento da contratação você conhece a rentabilidade que irá receber se mantiver o título até a data de vencimento. Sendo mais indicados se você acredita que a taxa prefixada seja maior que a taxa de juros básica da economia.

Quanto aos rendimentos você tem a opção de recebe-los apenas na data de vencimento do título, conhecido como Tesouro Prefixado (LTN), ou seja, o pagamento ocorre apenas uma vez. E tem a opção de contratar o Tesouro Prefixado com Juros Semestrais (NTN-F), sendo mais indicado para quem deseja utilizar seus rendimentos para complementar sua renda, pois, nesse título o pagamento de juros é realizado a cada seis meses.

Títulos Pós Fixados, são aqueles que têm seu valor corrigido por um indexador, seja a inflação (IPCA) ou a taxa básica de juros (Selic), sendo a rentabilidade composta por uma taxa predefinida no momento da compra mais a variação de um dos indexadores citados. Atualmente existem 2 tipos de títulos disponíveis nessa modalidade, que são:

  • Tesouro Selic: seus rendimentos acompanham a variação da taxa de juros da economia (SELIC), ou seja, se a taxa Selic aumentar a rentabilidade aumentará, se a taxa Selic diminuir a rentabilidade diminuirá proporcionalmente. Mesmo em casos que o resgate do dinheiro ocorra antes do vencimento, o investidor tem a garantia de resgatar um valor superior ao investido.
  • Tesouro IPCA, parte de seus rendimentos acompanham a variação da taxa de inflação (IPCA), aumentando assim o poder de compra, pois o retorno é composto por uma taxa de juros predefinida mais a variação da taxa de inflação (IPCA). No Tesouro IPCA, o investidor tem a opção de receber a rentabilidade somente ao final do vencimento ou pode optar por receber seus rendimentos semestralmente, como complemento de sua renda.
Você pode realizar seus investimentos de duas formas:
  • Diretamente no site do Tesouro Direto, basta se cadastrar no site, acessar a área restrita, escolher o seu título e realizar a compra.

Ou

  • Por meio de sua Instituição Financeira, algumas instituições são habilitadas, sendo consideradas um agente integrado. Você pode comprar diretamente no site da instituição ou você concede autorização a instituição negociar os títulos públicos em seu nome.

 Agora que você conhece as características de cada título e sabe como iniciar seus investimentos, avalie seus objetivos financeiros e comece a investir. Não perca tempo!

Nos próximos artigos abordaremos as diferenças entre o Tesouro Direto e outras modalidades de investimento, bem como, suas principais vantagens.

Pense nisso: ” Decidir comprometer-se com resultados de longo prazo ao invés de reparos a curto prazo é tão importante quanto qualquer decisão que você fará em toda a sua vida”. Tonny Robbins

Observação: As informações apresentadas aqui não tem por objetivo indicar o investimento como bom ou mau e não é uma recomendação de compra. Objetivo é apenas fornecer conteúdo de caráter educacional.

Acesse o link abaixo e adquira os melhores livros para quem deseja mudar sua vida financeira: