Lei da Semeadura: Qual a relação com seus investimentos?

Você conhece a Lei da Semeadura?

A lei da semeadura nos ensina que vamos colher os frutos que decidirmos plantar, nos ensina que cada ação traz consigo consequências, que podem ser benéficas ou maléficas a nossa vida. Se assemelha a várias outras leis naturais, como a lei da reciprocidade. Por isso, de acordo com a lei da semeadura, não espere colher amor se semeia ódio, não espere colher união se semeia desavenças.

Acho normal se você estiver se perguntando qual a relação desse princípio com seus investimentos, com sua vida financeira.

Cada ação, cada decisão tem suas consequências. Por exemplo, se você semear milho em seu quintal, você não vai colher feijão e vice-versa. Essa é a relação que esse princípio possui com sua vida financeira.

Se você não controla seus gastos, não espere ter os gastos controlados. Se você não planeja sua vida financeira, não espere que sua vida financeira seja planejada. Somos resultados de nossas ações, de nossas escolhas.

Esse princípio se aplica a todas as áreas de nossas vidas, seja amorosa, profissional e financeira.

Segue abaixo alguns comportamentos que podem te levar a ser um semeador de bons frutos e alcançar melhores resultados em sua vida financeira:

  • Planeje: Nunca gaste sem saber se realmente tem condições.
  • Acompanhe: Faça acompanhamento sistemático de suas finanças.
  • Revise: Faça revisões com frequência de seus objetivos financeiros, e esteja sempre preparado para os imprevistos. Os imprevistos não nos “fazem mal”, o que nos faz mal é não estarmos preparados para quando eles surgirem.
  • Meta: Tenha sempre uma meta a ser atingida e não desanime enquanto não alcançar.

As consequências nem sempre podem ser sentidas no curto prazo quando tratamos de questões financeiras. Não temos o hábito de planejar nossa vida financeira com foco no longo prazo, seja para aposentadoria ou para alcançar a independência financeira. As más atitudes de hoje, refletirão no futuro.

Não espere viver hoje uma vida desenfreada, sem controle e chegar ao futuro com reservas que lhe permitem usufruir de uma vida financeira plena, com recursos que lhe proporcionem conforto e segurança.

Dinheiro não aceita desaforo.

Aquilo que você planta, é também aquilo que vem a colher!

Portanto, plante uma vida financeira equilibrada, controle seus gastos, seja prudente e invista melhor, para que assim possa colher uma vida financeira que lhe trará abundância e prosperidade.

Pense nisso: Aquele que semeia pouco, pouco também ceifará; e o que semeia com fartura com abundância também ceifará” 2 Coríntios 9:6